sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Desabafo de um médico!


Que estamos vivendo uma terrível crise no sistema de saúde em nosso país não é novidade para ninguém.
Aliás, a crise é geral!
Tenho a impressão que a única coisa que funciona e é organizado no Brasil, é o "crime organizado". Este vai de vento em popa!

Hoje recebi um e-mail de desabafo de um médico com mais de 20 anos de serviço, e gostaria de dividir com vocês.
Confesso que fiquei surpreso com algumas coisas...
Leiam com atenção, por favor, amanhã você pode estar nas mãos dele!


 "Médicos e Cabeleireiros:
 aos colegas e à população em geral.

           
- Como está agora?
- Bem melhor.
- Precisa cuidar direitinho. Tome
cuidado, ok?
- Pode deixar.
- Te vejo no mês que vem?
- Com certeza.
- Quer deixar marcado?
- Melhor não. Não quero prender seu horário. Depois eu ligo e marco com mais certeza.
- OK. Até lá!
- Até...
                 
Este foi meu último diálogo com um profissional que vejo quase todos os meses. Felizmente, não sofro de nenhuma doença crônica que precise de acompanhamento periódico. Nem tampouco sou hipocondríaco ou faço exames regulares com receio de algum mal maior.
Este foi apenas um fragmento de conversa com o profissional com quem corto o cabelo há mais de 10 anos.



Saindo do salão deixei um cheque no valor de R$ 40,00 referentes ao corte e mais 10% de gorjeta, como meu pai me ensinou: 'Filho, estes profissionais ficam bem mais motivados a trabalhar, se você demonstrar satisfação'.
           
Chegando ao consultório me deparo com uma situação constrangedora onde uma paciente recusava-se fornecer seu cartão do plano de saúde para ser feita a cobrança junto à seguradora, pois alegava que era retorno de consulta, onde ela apenas teria vindo para mostrar os exames que eu pedira há 2 meses atrás.

Para contornar a situação, acabei orientando que não fosse feita a cobrança e que a atenderia assim mesmo. Afinal, poderia dar a impressão que eu estaria sendo mercenário ou que minha atitude não era digna de um médico com mais de 20 anos de formado.

Ao deitar para dormir à noite, algo me inquietava e afugentava o sono. Eu pagara R$ 44,00 ao cabeleireiro e, no mesmo dia, tivera recusado pela paciente uma cobrança de R$34,00 referentes a uma consulta médica para avaliar alguns exames, que me orientariam na conduta frente a um diagnóstico de câncer e sua possibilidade de cura.
           
No mês seguinte, voltei ao salão para cortar o cabelo com um pouco menos de entusiasmo. Considerando o investimento em formação técnica e profissional, proporcionalmente, se eu recebo R$ 34,00 por uma consulta,deveria pagar não mais do que R$ 5,00 para cortar o cabelo.

Conversando com o Lúcio, ele me dizia que fizera um curso de 1 ano em escola de cabeleireiros, que vai anualmente a congressos para conhecer novas técnicas, novos produtos e se atualizar nos cortes da moda. Disse que tem que trabalhar até as 20 horas e também aos sábados. 

Realmente fiquei orgulhoso em saber que meu profissional é um sujeito atualizado. Novamente a inquietude me tomou de assalto e não pude deixar    de me comparar ao Lúcio. Certamente ele não tem curso superior. Nem tampouco        pós-graduação. No entanto, isto não o faz uma pessoa menor. Maneja muito bem a tesoura e a máquina e dá o que o cliente quer:  satisfação. Valoriza seu trabalho e investe na profissão.
          
Voltei a pensar em mim. Ele está certo. O que motiva então esta comparação entre um médico e um cabeleireiro?
Vejamos: ambos temos clientes. Os dele são mais fiéis do que os meus, pois os meus vieram até mim por intermédio do livrinho do convênio. Os dele são 100% particulares.
Nós dois cuidamos da saúde das pessoas, claro que ele cuida dos cabelos e eu do resto.
Vestimo-nos de branco impecavelmente. Manejamos a tesoura com habilidade. Está certo que as estruturas que eu corto, normalmente, sangram e doem, mas temos que ter certa habilidade para tanto. Em alguns momentos usamos luvas e máscaras, para nos proteger e até proteger o cliente.
Trabalhamos bastante.
Às vezes temos que atender em 15 minutos, mas normalmente damos conta do recado, neste período.
Precisamos de infra-estrutura como pias, cadeiras, telefone, secretária, agenda, café,  revistas, sala de espera, etc.
Pagamos impostos sobre o serviço realizado. E quantos...

E nossas diferenças?
Bem, fiz a faculdade em 6 anos, após muito estudo para enfrentar um dificílimo vestibular. Diploma em mãos, foi pra gaveta, pois nova prova era necessária para fazer uma especialidade, desta vez com funil ainda mais apertado. Mais 3 anos se foram. Aos meus 27 anos de idade, eu havia passado 1/3 deles na Santa Casa de São Paulo. Daí comecei a trabalhar como plantonista, diarista, funcionário e até professor, para finalmente montar meu próprio consultório.
Clientes particulares não existem para médicos pobres mortais da minha geração.
Devem estar sendo cuidados pelo IBAMA, para ver se se reproduzem em cativeiro.
O jeito é fazer alguns convênios, pois hoje ninguém que tenha algum recurso financeiro quer ser atendido pelo SUS. E, a julgar pelas moças bonitas e pelos homens de meia idade esbanjando saúde que aparecem nas propagandas, o plano de saúde deve ser uma maravilha.Descobriram a fonte da juventude!
           
Na outra ponta estamos nós, médicos de meia idade, recebendo valores que variam de R$ 18,00 a R$ 42,00 por consulta para decidir sobre a sua saúde, caro leitor. E não para por aí: se formos falar em cirurgias então, a coisa fica pior.

Você pode não saber, mas se o seu plano de saúde te dá direito a quarto coletivo (enfermaria) o médico que faz a sua cirurgia recebe metade do valor combinado. Você deve estar se perguntando porquê...
E nós também.


Alguns exemplos: uma cirurgia comum como a amigdalectomia paga entre R$ 60 e R$ 85,00 se for plano enfermaria e, pasme, o dobro disto, se for plano apartamento. Isto você não sabia quando fez o plano,   não é?
E por aí vai: apendicectomias, partos, hérnias, histerectomias, tireoidectomias pagam em torno de R$ 300 a R$ 450,00 no melhor plano.
 
E você achava que seu médico ganhava bem, né ?

E os Pediatras, Clínicos, Reumatologistas, Pneumologistas, Cardiologistas que não fazem cirurgias ? Ganham o quê ?
Consultas e apenas consultas...

Detalhe importante: cada vez que eu vou ao Lucio, eu pago. Se o paciente voltar em menos de 30 dias, o convênio não paga. Se vier uma ou dez vezes em um mês, o médico recebe apenas uma consulta.

E aquela paciente não quis me deixar cobrar uma nova consulta após dois meses, para ver seus exames. Duas consultas por R$ 34,00 sai em média R$ 17,00 cada uma, fora os impostos.
           
No salão do Lucio também tem manicure e pedicure. Mão e pé sai pela bagatela de R$ 30,00, mas eu não faço lá.



As mulheres gastam bem mais em seus cabelos com tinturas, escovas, banhos de óleo, chapinhas, etc e nada disso sai por menos do que..... uma consulta médica. Não que não devam fazer. Acho que devem se cuidar, se enfeitarem e serem vaidosas, com moderação. Apenas quero alertar para o conflito de valores. Nem vou comentar sobre preço de depilação sob pena de entrar em profunda depressão.
 
Outros serviços, como 'quick massage', tem se popularizado nos shoppings.
Meia hora por R$ 30,00. Sem impostos, recibos, notas fiscais, títulos de especialista, vigilância sanitária, conselho regional, associações de classe, sindicatos e convênios. E se voltar no dia seguinte, paga de novo. 

Enfim, existe o problema e muitos médicos têm vergonha de falar sobre isto. Alguns querem manter a pose de ricos e bem sucedidos, quando na verdade estão mesmo é falidos.

Eu deixei de atender convênios e parei de ter insônia por este motivo. Agora o motivo é outro: como vou fazer para pagar minhas contas, se todos os pacientes querem passar com o 'médico do convênio'?

P..S.:
aproveito para colocar também outra experiência: telefono para o cara que formata o equipamento da antena parabólica e pergunto quanto ele cobra para fazer o tal serviço.
Responde que cobra R$ 60,00. Eu lhe digo que informaram-me que era R$ 30,00. Ele ri e diz que por esse valor nem tira o carro da garagem.
Eu lhe digo que eu tinha acabado de fazer uma postectomia(cirurgia da fimose) e que o SUS me pagaria R$ 15,00. Ele ri mais ainda e diz:
- Então o Sr precisa deixar de ser médico.

E tem razão, ele.



Que diriam as pessoas do governo se lhe perguntassem se eles deixariam que seu filho fosse operado por um cirurgião que receberia tudo isso hein!?!?!?!"




Share/Bookmark
Não serão publicados comentários anônimos, nem ofensivos! Se quiser comentar, mostre sua cara, seja educado e coerente!!

15 comentários:

Anônimo disse...

pois é infelizmente ser medico no brasil é uma m..., mas ser cabeleireiro tbm não é lá essas coisas não.toda profissão sendo ela com curso superior ou não tem seu grau de importância.
e eu tbm não acho certo não, ter que cobrar uma volta ao medico para mostrar exames. sou uma cabeleireira que não cobro por fazer testes de mecha e testes de sensibilidade.

Beto Fera disse...

Bom dia Anônimo,
Em primeiro lugar, obrigado pela sua participaçao.
O e-mail que publiquei, não teve intenção de comparar ou colocar em confronto as duas profissãoes envolvidas.
Eu entendi que o médico que escreveu só usou esse expediente para mostrar as disparidades que existem em nosso país.
E a forma como estão sendo tratadas certas profissões tão fundamentais em nossa sociedade!
Procurem se ater ao problema da falta de valorização do profissional em geral, e não enxerguem uma colocação discriminatória entre profissões ou níveis de formação!

Carlos Andrade disse...

Parabéns pelo post. Show.
Linkei o post em meu Blog.
Tenho alguns casos semelhantes em meus posts.
Abcs.

Monica Dib disse...

Os que estudam medicina por que amam, sentem-se traídos por um sistema que perverteu o juramento hipocrático em pura hipocrisia mercadológica.

Como se não bastassem baixos salários, somos o bode expiatório de um sistema de saúde falido.

Anônimo disse...

É importante este tipo de informação, afinal todos acham que nós medicos ganhamos fortunas, não tem ideia e nem acreditam quando falamos nos valores que recebemos. Se as vezes conseguimos ter algo a mais é que eles não sabem o quanto ficamos noites, feriados e horas e mais horas de plantão. Infelizmente existe sim uma desvalorização dos medicos pelos convenios e pelas ditas cooperativas de medicos (UNIMED por ex) que mais exploram o médico do que ajudam. Não sei o que vai acontecer com esta nova geração de médicos, com este numero imenso de médicos se formando sem uma boa qualificação. Infelizmente talvez no futuro a população e que vai sofrer pelo preço baixo dda remuneração com a qualidade cada vez mais baixa da formação do médico. Quem consegue ir a congressos e curso de atualizações cada vez a preços mais exorbitantes.
Claudia Garcez

Beto Fera disse...

Concordo plenamente Cláudia!

Anônimo disse...

Mas querem o que porra?!!
Todos exigem, inclusive o governo se mete, planos de saúde baratos e que incluam tudo!! Não é assim?
Planos que o cara paga 100, 200 reais por mês com direito para ele e sua família e aí querem o quê? Que as Unimeds da vida paguem 200 reais por consulta aos médicos? Impossível não? O problema está aí e não nos 'maldosos planos de saúde'!!
Outra coisa, por que os sofridinhos médicos (que só tem carros do ano - verifiquem nos estacionamentos reservados a eles nos hospitais) não cobram consultas a preços mais módicos, tipo 70 ou 100 reais? Não! Cobram o olho da cara e aí é óbvio que nao haverá clientela. No fundo boa parte destes chorões não passam de um bando de hipócritas!

Beto Fera disse...

Anônimo, respeito sua opinião, agradeço sua participação, porém não concordo com sua colocação!
O brasileiro acha barato gastar 300 reais em um churrasco de fim de semana, 30 reais para ficar na arquibancada de um estádio sem conforto nenhum, por 90 minutos, mas acha caro quando um especialista cobra 150 reais pra salvar sua vida!

Anônimo disse...

Isso ai BETO , gostei das comparações, é caro pagar uma consulta, mais nao um sapato ou uma bolsa, muitos sabem o quanto.... hipocritas somos nos de aceitarmos atenter pessoas como esta atraves de planos. Acho que pessoas assim, merecem sim o nosso falido sistema se SUS... e depois...nos é que somos culpado....
que coisa feia ficar se preocupando com os nossos carros.... querem tambem ale do carro as varias noites, e feriados de plantoes que eu ja dei pra pagar o meu carro..... sera mesmo....
claudia

Terapia Fotográfica disse...

Feraaaaaaaaaaa, você sabia que a Aeronáutica só tem um neurologista em todo III COMAR? mais de 20 anos de profisssão, e ainda é Capitão? e aí? absurdo! São os efeitos do lulinha paz e amor...
Muimudando de pau para cavaco: gostaria que cojectuasse sobre o excesso de propagandas do Governo Federal e Estadual no Rio de Janeiro... cadê o Marcos Valério? porque tanta propaganda em anoi eleitoral?

Alex Bruno disse...

Bem pessoal, Creio que o povo tem o que merece....Saude pelo SUS, estradas esburacadas, impostos absurdos....
Aki é o país do povo se dar bem...todo mundo quer se dar bem, sem desenbolsar nada...Aki só tem " espertão"...É cultural.
Parabéns brasileiros!

Anônimo disse...

Oi boa tarde, gostaria de uma informação, vou fazer uma cirurgia para retirar o útero pelo convenio Amil administração, meu plano é acomodação Apto, e minha médica falou que quando é assim é cobrado duas a parte do médico e que meu convênio só tem pago 1, eu não entedo nada disso e queria saber se é assim mesmo que procede e se posso cobrar isso depois do convênio, agradeço a atenção.

Anônimo disse...

Corcordo com tudo que foi dito,e acho horrivel (idiotas) correrem atrás de uma bola,pra não fazer absolutamente nada pelo país,apenas escandalos na midia,por envolvimento com trafico,briga conjugal,assassinatos,filhos que apereçem,e ganham milhões..e nada e feito pela saúde do país..que por acaso eles tamb precisam,pois todo ser humano precisa..No caso de alguem sofre um acidente,vc coloca uma bola no pé do paciente,chama um profissional com uma bola,ou um medico que não ganha nem um terso desde caras..pense nisso!!!

Anônimo disse...

Está tudo errado. Sou pediatra e esta semana minha secretária fez um encaixe para uma criança que não aparecia a mais de um ano, pois a mãe estava desesperada, acabando o 2o curso de antibiótico, e o pulmão da cça ainda não estava bom. Encaixei entre os pacientes agendados, examinei... Mesmo sendo encaixe avaliei crescimento, desenvolvimento alimentação... Dei amostra do antibiótico que irá resolver a pneumonia da criança, e ressaltei que a mãe cuidasse bem do frasco, pois este custa mais de 100 reais...
E na saída a mesma perguntou: precisa passar o convênio?? Foi tão rapidinho... (20 minutos).
Ou seja: a minha atenção, o meu diagnóstico, e mesmo o remédio que a mãe não irá precisar comprar, não valem meros 40 reais que o convênio dela irá me pagar.
(PS - 3 dias depois ela passou por reavaliação e o pulmão já estava 80% melhor).
Pra mim chega.

Anônimo disse...

CARO COLEGA PEDIATRA, A EXEMPLO DO QUE ACONTECEU COM VOCE , FORAM VARIOS TAMBEM COMIGO.FORMAMOS PARA SERMOS ESCRAVOS DAS PESSOAS, TODOS ACHAM QUE SOMOS OBRIGADOS A DAR UMA "OLHADINHA", UM CARIMBINHO,UMA RECEITINHA.ESQUECEM QUE TEMOS CONTA PARA PAGAR COMO AGUA, LUZ , TELEFONE E OUTROS... QUE QUANDO FORMAMOS NAO GANHAMOS CERTIFICADO DE ISENTO DESTAS CONTAS. ACHAM QUE NAO CUSTA NADA .NOSSO TRABALHO E' ESTE.NINGUEM CHEGA PRO PINTOR E DIZ:O SENHOR PODERIA DAR SO UMA PINCELADA NA PAREDE LA DE CASA,CUSTA NADA. OU PARA O FRENTISTA.BOTA UM POUCO DE GASOLINA(SEM PAGAR) PARA EU DAR UMA "OLHADINHA"NO MEU PACIENTE ,ORA... NAO CUSTA NADA.OU CHAMA A MATILDE PARA FAZER UMA FAXININHA NA MINHA CASA (DE GRACA)NAO CUSTA NADA.
E' POR SENTIR ESCRAVA E POUCO VALORIZADA QUE NAO INCENTIVEI MEUS FILHOS A SEGUIR A MINHA PROFISSAO.NOS MEDICOS ESTAMOS FALIDOS ,SEM DINHEIRO, SEM RESPEITO E SEM DIGNIDADE.

Postar um comentário