sábado, 9 de abril de 2011

Não aguento mais esse papo de homofobia


Vamos falar sério, esse papo de homofobia já está passando dos limites!

Vivemos em um país que discrimina mulheres, pobres, negros, gordos, orelhudos, altos, baixos, deficientes, favelados, religiosos, poiliciais, políticos, eu mesmo, apanhei como um desgraçado na escola porque era baixinho.

Só que agora surgiu uma "minoria" que pretende ser mais merecedora de cuidados que qualquer outra.

Será que ninguém percebe que estão tentando enfiar uma escolha individual pela nossa goela abaixo, como se fosse a única  certa?

Eu aceito homossexuais, nunca discriminei  nenhum, mas aceitar ou tolerar é uma coisa, gostar e praticar é outra.

Eu tolero homossexuais como tolero ateus, por exemplo, penso diferente deles, discordo da sua forma de encarar a vida, mas os respeito. E se me fosse dado o poder de escolher, gostaria que meus filhos fossem cristãos, como eu. Isso nunca me impediu de ter amigos homossexuais ou ateus.

Estão confundindo tolerância e aceitação com conivência e participação.

Outra coisa me chama a atenção, parece que os homossexuais são feitos de cristal e incapazes de se defender.  Um bando de marmanjos  que fizeram uma escolha e que podem e devem arcar com as consequências.

Eu, como brasileiro, sou estimulado a ter minhas opiniões, discordar dos políticos, expor minhas idéias. Posso falar mal dos senadores, dos deputados, das autoridades policiais, posso até xingar a Presidenta do Brasil, mas se olhar um homossexual e ele cismar que o estou discriminando, estarei em apuros.
Vamos dar um basta nisso...

Há muitas desigualdades mais terríveis nesse Brasil e que não são vistas.

Vamos atacar a pobreza, a miséria, a violência, a desigualdade social e a ignorância.
Quando formos uma Suiça, sem problemas, nos debrucemos sobre essas questões menores que antes desse alarde que estão fazendo, nem mesmo era preocupação da maioria da população. Eu mesmo nunca havia me preocupado com isso, não fazia a menor diferença. Agora já fico cheio de medo quando chego perto de um homossexual, posso ser enquadrado como discriminador por qualquer motivo!

Já assisti este fenômeno antes. É a tal da moda do "politicamente correto". É bonito defender os homossexuais. Te faz parecer inteligente e sensível...

Vamos parar com essa palhaçada e pensar nos que são discriminados porque nasceram com deficiências sérias. Eu mesmo tenho um filho surdo, que sofre discriminação desde  que me lembro. 
Vamos parar de milindres, ameaças, pitis e leis e vamos tratar de melhorar a educação do povo que automaticamente a aceitação virá, sem grilhões, nem PLs.

Desculpem o desabafo, mas sou hetero e estou me sentindo discriminado!
Se esse papo continuar deveríamos tentar criminalizar a heterofobia!

O exagero não para nas discussões, nos reality shows, nos filmes, nas ameaças, nas acusações.
Assistam o vídeo a seguir, que faz parte do chamado "Kit Gay" do MEC, preparado para as nossas crianças, com o nosso dinheiro, sem a nossa a provação e vejam o exagero, prestem atenção nas declarações do André Lázaro, Secretário de Educação Continuada, Alfabetização e  Diversidade:





Quem é essa Bianca?

Por quais motivos ela merece um vídeo e o surdo do meu filho nunca teve nem uma palestra?
Nem por isso ele ficou pelos cantos choramingando. Estudou, enfrentou todas as humilhações, aprendeu a dirigir, passou no vestibular, tem uma namoradinha surda e  é feliz. Não culpa ninguém pelas suas frustrações!

Por acaso alguém já viu uma campanha como essa para proteger pobres, deficientes, negros, orelhudos, gordinhos, gagos, ou qualquer tipo de pessoa potencialmente vítima de discriminação ou preconceito, por ser diferente?

Vamos parar de olhar preferências sexuais e vamos tratar de proteger nossos velhos, crianças, mulheres, homens, sejam homo ou heterossexuais, isso sim seria igualdade!
Papo reto não faz curva...
Então amigo homossexual,  que vive apregoando seu orgulho por ser o que é, tome vergonha na cara e pare de pregar a igualdade buscando tratamento diferenciado!
Pare de sentir-se ofendido quando for chamado de bicha, afinal eu não ficaria nada ofendido de ser chamado de macho e não fico ofendido quando chamam o meu filho de surdo, afinal ele é!

Sejam mais adultos, menos infantis e encarem as suas escolhas com naturalidade, sem se importar com o que outros pensam e arcando com as consequências corajosamente, sem culpar os que não compactuam com suas opiniões pelas suas frustrações pessoais!

Sejam felizes e deixem os outros serem felizes sem tentar impor suas convicções pela força da lei ou pela chantagem emocional barata!


Falei e fui...

Share/Bookmark
Não serão publicados comentários anônimos, nem ofensivos! Se quiser comentar, mostre sua cara, seja educado e coerente!!

9 comentários:

Cidadão disse...

Papo reto, concordo contigo irmão!
O pior é que também estava me deixando levar pelo politicamente correto e, admitir a necessidade da inclusão do preconceito homofóbico na lei.
Mas, essa condição é uma opção, quando opto por uma determinada postura devo assumir a minha opção a despeito do que venham falar.
Realmente, o povo brasileiro tem mais com que se preocupar.
Sempre ouvi dizer que respeito não se impõe, se conquista. E, não é assim que essa galera vai conquistar o respeito do restante da sociedade.

Acho que o papo não fez curva!!!

E, acertou no alvo!!!

Bento Dutra disse...

Beto, grande post! Satisfação muito grande tê-lo escrevendo novamente no CV, grande abraço do amigo baururense!!!

Malukin disse...

Grande desabafo, tambem penso da mesma forma que voce ,
não se conquista a igualdade social pregando a desigualdade,
e isto não se aplica apenas à esta "ondinha barata".
Não tenho nada contra gays,acho que o caráter de uma pessoa vale muito
mais que sua opção sexual, mas infelizmente estão tentando nos
impor respeito a força, Deus queira o contrário, mas com isto somente encontrarão o ódio,
acabarão por serem repudiados ainda mais por classes radicais.
O respeito é algo recíproco, eles não precisam se impor, precisam apenas respeitar.

Arte da Tribo Produções disse...

Vale o desabafo!
Acho que não se deve segregar e sim educar!

Não se deve punir esse ou aquele ato de discriminação, mas punir e pronto!

Está na hora de acabar com essa idéia de que no Brasil não há preconceito, tem sim! Não dá pra vestir a camisa de um segmento, tem que colocar o assunto em pauta!

No tocante a educação, tenho a opinião de que muitos imaginam que não é interessantes ter pessoas pensantes. Muitas vezes, os próprios pais deixam a educação a cargo da escola para sobreviver.

Enfim, acho que cada um de nós deve fazer sua parte. Você fez a sua com seu desabafo e torço para que cada pessoa, pense e repense suas atitudes e deixe os pré-conceitos de lado, que pensem por si, não tenham notícias da mídia como grandes verdades, que tenham consciência de que se há corrupção é porque alguém votou nesse ou naquele político e, para finalizar, que pensem por si, se informem e sejam responsáveis por cada ato diário.

Parabéns pelo post.
Um abraço
e uma ótima semana.

Marcio Hoffmann
Arte da Tribo Produções

Anselmo Melo disse...

Parabéns pelo post.Estão mesmo tentando fazer com que a excessão vire regra.A gaystapo recebe dinheiro público, de nossos impostos,(os maiores do mundo, diga-se de passagem) para promover paradas gays por todo pais.
Abraços.

Emerson disse...

Ótimo post, concordo em genero e número.

Se quiser ver os outros vídeos (5 no total) deste malfadado kit, acesse:

http://www.anovaordemmundial.com/2011/04/video-indignacao-tres-filmes-do-kit-gay.html

Anônimo disse...

Caramba, nota 10 pelo post!!!!!! Tudo o que eu penso está aqui!!! Você deveria postar em algum jornal, que não seja da Globo, claro!

Cristina disse...

Parabéns pelo post! Concordo em gênero número e grau. Estou cansada dessa mania de beneficiar e festejar uma minoria em detrimento das outras.

O que se deve generalizar é a EDUCAÇÃO e o RESPEITO, independente de cor, raça, credo, opção sexual e outras diferenças.

Anônimo disse...

Será que eu estou errado,não querer ter um filho viado!!!!

Postar um comentário