sexta-feira, 19 de março de 2010

Qual é a ideologia política do nosso país?



Ideologia é um termo que possui diferentes significados e duas concepções: a neutra e a crítica. 

No sentido neutro, o termo ideologia é sinônimo ao termo ideário (em português), e significa o conjunto de  ideias, de pensamentos, de doutrinas ou de visões de mundo de um indivíduo ou de um grupo, orientado para suas ações sociais e, principalmente, políticas. 

Para autores que utilizam o termo sob uma concepção crítica, ideologia pode ser considerado um instrumento de dominação que age por meio de convencimento (persuasão ou dissuasão, mas não por meio da força física) de forma prescritiva, alienando a consciência humana.

Podemos ver que o homem pega um conceito simples, quase intuitivo e complica, entope de enfeites arquetípicos e aplica às suas teorias ou pontos de vista. 

Mas quando ouço a palavra ideologia o que me vem a mente sem rodeios, sem discussões filosóficas sobre o "sexo dos anjos", é a de um conjunto de idéias que norteia o comportamento do indíviduo seja na sociedade, na vida íntima e afetiva ou na política.

E o que tem chamado minha atenção nesses últimos anos é a ideologia na política. Ou a falta dela...

Poderíamos resumir ideologia política como a visão que o político tem para combater os problemas da sociedade que lhe outorgou poderes, teoricamente falando. 
Seria a preocupação fundamental de executar, através do cargo que lhe foi outorgado pelos que o elegeram, um trabalho honesto – o ideal seria sem visar lucros - ajudando a construir uma sociedade melhor, mais organizada, com mais cultura, respeito e, principalmente, com dignidade.

Mas basta abrir os jornais, que observamos nossos políticos como dançarinos em um baile de loucos, circulando pelo salão ao som do Hino Nacional, pisando sobre um tapete formado pela nossa Constituição, trocando a cada instante e de modo caótico, de direção, de parceiro, de pensamento, sem censura alguma, seja ela imposta pela sociedade o por seus próprios ideais!


Me assusto com a nossa incapacidade de perceber que quem hoje é de esquerda e libertário, amanhã censura um desafeto se utilizando de qualquer meio para calá-lo, como se fosse um fascista, autoritário e déspota!

E nós, que não fomos convidados para esse baile de loucos, mas colocamos esses loucos lá dentro, apreciamos tudo com tranquilidade, mais preocupados com o resultado do BBB ou com o Campeonato Brasileiro, fazendo contagem regressiva para o início da Copa do Mundo de Futebol...

Amigos, estamos em 2010, às portas de uma eleição presidencial e eu não vejo nenhum candidato que mereça sequer um olhar de soslaio da minha parte!

Não vejo um ideal, não vejo ética, não vejo vergonha na cara...

Só vejo impunidade, traição, desrespeito, falta de sensibilidade...

E eu aqui, sentado na frente do meu humilde PC, tentando como uma andorinha com uma gota de água no bico, apagar o incêndio desa floresta!

Será que sou o único?!!

Meu sentimento é de medo e desespero ao tentar responder qual a ideologia política do nosso país!
Se você sabe me diga...

Share/Bookmark
Não serão publicados comentários anônimos, nem ofensivos! Se quiser comentar, mostre sua cara, seja educado e coerente!!

6 comentários:

Cláu Gimenes disse...

Puxa Beto,
Compartilho dos mesmos sentimentos que vc!!!
É tudo que observamos: a falta de ideologia, de pensamentos coerentes e vc descreveu bem qdo diz que parecem estar num baile de loucos!
Estamos às portas de outra eleição e tbm não vislumbro nenhum candidato que fuja do senso comum dos nossos políticos!
E para meu desespero...e talvez de muitas outras pessoas que têm uma certa consciência e visão política, o candidato mais quotado para ganhar a presidência neste momento vem de uma dinastia de políticos que venderam o país no âmbito federal e que acabaram com SP no âmbito estadual!

O pior de tudo, o mais assustador é que eles estão lá pq nós os colocamos!!!

Tenham um excelente final de semana!!!

Rodrigo disse...

Gostei do seu post no Twitter....Políticos salvo raras exceções são caixas de ressonâcia, ou seja, replicam o que o seu eleitor quer ouvir por motivos eleitorais, qd o eleitor não tem um perfil definido ou é contraditório em seus próprios posicionamentos, isso se reflete na classe política...por mais contraditório q isso possa parecer.

Há um livro recentíssimo chamado A Classe Média Brasileira - Ambições, Valores e Projetos de Sociedade dos sociólogos Bolívar Lamounier e Amaury de Souza. Fica claro até para minha surpresa, pois minha idéia era de uma sociedade brasileira majoritariamente conservadora e estatista, q hoje vivemos numa verdadeira salada de frutas ideológica, altamente perigosa, pois em nome da pluralidade total convivem entre si ideias e valores totalmente antagônicos...como por exemplo total liberdade de imprensa(eu sou a favor) mas q implica tb em o grupo q é a favor do controle da imprensa, tenha total liberdade para expressar suas ideias...até aq tudo bem...o problema é se a ideia do controle de imprensa prevalecer, nesse caso então o grupo que é a favor da total liberdade de imprensa,passaria a não ter a mesma liberdade de expressar suas ideias...O mediador desses limites(mesmo q a turma do controle prevaleça, determinados valores são imperativos absolutos), é uma sociedade(através da constituição) q tem em sua arvore de valores, a raiz do conceito de liberdade de imprensa forte e profunda...Qd o cidadão comum sai dessa discussão(ideológica), é avesso a ela ou ignora sua existência, 90% da classe política faz o mesmo e sobram bolsões q tentam fazer essa discussão.

A batalha de idéias existe(Locke x Rousseau - por exemplo), é nesse campo q vc coloca como " um conjunto de idéias que norteia o comportamento do indíviduo seja na sociedade, na vida íntima e afetiva ou na política", aliás, uma boa definição, só acrescentaria depois da palavra idéias, a palavra valores. Voltando ao ponto a batalha de idéias existe, o problema é q um lado é autoritário, pois acreditam piamente na existência do "homem perfeito", são maniqueistas e não admitem a crítica, por mais contraditório q isso possa soar, somente com a prevalência de um dos lados, a batalha continua tendo "o direito" de existir, caso o outro lado prevaleça o acaba a discussão...Caso queira to a disposição para conversar sobre isso,raro encontrar quem atente para esses assuntos hj em dia...rodrigo.dantas@uol.com.br...Abç

Beto Fera disse...

Valeu Cláu, é bom saber que não estou sozinho...

Beto Fera disse...

Rodrigão, seu comentário ficou melhor que meu post...
Vamos manter contato sem dúvida!
Um abração!

Tiozão das Batidas disse...

Segundo alguns pensadores, ideologia é " uma idéia, discurso ou ação que mascara um objeto, mostrando apenas sua aparência e escondendo suas demais qualidades. " Então tá tudo certo. Mascarar fatos e escândalos de corrupção é uma das principais ocupações dos políticos dessa terra. Nós, o povo , é que não entendemos nada sobre ideologia.

Eu acho que seria mais prático mudarem o nome do regime de governo para Cleptocrácia. Isso evitaria que a sociedade fizesse cobranças surreais, como honestidade por parte dos políticos.

Mariana Mauro disse...

Muito bom seu post!
Ideologia política de nosso país? Creio que a de conveniência. As ambições estão valendo mais a pena do que os bons modos, ou o politicamente correto. Triste situação! Mas pra mim esse problema não é só no âmbito político, mas sim no social também... Difícil achar quem siga as regras, as leis ou os sinais vermelhos...
Parabéns pelo blog! Bye!

Postar um comentário