terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Me desculpem, mas não tenho fé suficiente pra ser ateu!


A vida é um xiste...

Um quarteirão escuro onde em cada esquina você pode se deparar com uma surpresa.
Que muda sua vida, deleta seus sonhos e faz tudo se tornar ridículo.

Na semana passada tive contato com a história de um garoto, uma criança de 16 anos chamado Lucas.
A família vivia uma vida normal de sonhos, planos, responsabilidades e afazeres.
Momentos de alegria, tédio e ansiedade. Como todos nós!


Mas uma mutação somática do DNA, que ocorre espontaneamente, sem explicações ou avisos, levou o Lucas para uma cama de hospital com leucemia mielóide!
No mesmo instante deixaram de existir planos, sonhos, responsabilidades na escola, só o que resta é o desejo de voltar a "normalidade" de outrora!

A mãe, Letícia, parou no tempo e agora em uma espécie de pesadelo, dá tudo que tem e que é  pelo Lucas.
E o Lucas luta bravamente, contra a doença e com o tratamento, sem saber qual é o pior!

E porque?
As matérias vivas contêm quatro tipos básicos de substância orgânica: proteínas, glicídios, lipídios e ácidos nucléicos.
E tudo isso está acontecendo porque os ácidos nucléicos do Lucas, as maiores e as mais importantes moléculas orgânicas, encontradas em todas as formas de vida, desde vírus até mamíferos, deixaram de organizar as funções de algumas células nas quais estavam presentes.
Isso mudou tudo para o Lucas e seus pais!

E porque estou escrevendo isso, ora bolas?
É porque eu fico perturbado ao pensar que insistimos em fazer planos, superar barreiras, criar laços afetivos apesar de  nossas vidas dependerem de tantas coisas simples, fundamentais e insignificantes que na maioria das vezes ignoramos!


Tantos  imponderáveis!
Tanta inutilidade em tudo que fizemos ou deixamos de fazer...
Como já disse Salomão do alto de sua sabedoria, "Tudo é vaidade"!
A vida é uma ilusão, uma brisa que brinca com uma folha seca...

Sem fé, sem Deus, o homem não é nada!
Absolutamente nada!
E a vida uma piada de mau gosto.



Mas quando incluímos Deus na equação da vida, ela começa a fazer sentido.

Uma grande sala de aula surge, onde o importante é aprender a lidar com nossa alma imortal e as limitações impostas aos nossos corpos por substâncias químicas, seres vivos que mais parecem cristais de tão simples, como os vírus, por balas perdidas, por homens sem alma, pelo sofrimento que paralisa, e pela ignorância cheia de conhecimento da ciência impotente e limitada!

E nesta sala, o Lucas chora de dor, sua mãe de medo, eu de compaixão e nos dirigimos ao único ser que pode fazer algo e nos dar uma resposta que ultrapasse os nossos limites, Deus...



No mundo há quem acredite em Deus, e o restante já desistiu e caminha como um amontoado de células que de uma hora para a outra podem endoidar entrar em colapso e deixar de existir!

Lucas, você vai sair dessa, tenho certeza, pois você não é DNA, você é alguém amado por Deus e por pessoas que sabem, bem lá no fundo, que por trás dessa aparente bagunça, há alguém poderoso, que controla tudo, tem um tempo certo pra tudo e atribui sentido aos nossos sofrimentos!

Um abraço pequeno guerreiro!
Continuem matando seus leões todos os dias. Um dia eles acabam!

Este é o motivo da minha certeza!






Visitem o Blog do Lucas e da Letícia!
Share/Bookmark
Não serão publicados comentários anônimos, nem ofensivos! Se quiser comentar, mostre sua cara, seja educado e coerente!!

4 comentários:

sabrina disse...

nossa virei sua fã, primeiro pq nunca conheci alguém q mesmo s/ conhecer, ajuda, dá força,passa essa fé toda, mais uma vez beto valeu, e de coração que Deus continue iluminando vc e toda sua família hj e sempre!!!

Anônimo disse...

Amado por Deus? Imagina se não fosse!

Em todo o caso gostei bastante do seu texto,você escre muito bem!

Beto Fera disse...

Obrigado Sabrina!

Beto Fera disse...

Bom dia Anônimo,
obrigado pelo elogio.
Eu não vejo nenhuma incoerência entre ser amado por Deus e sofrer!
Nunca aprendi nada na vida, significativo, que não fosse através de um desafio (sofrimento)!
A vitória ao final de um sofrimento atribui sentido ao mesmo e te deixa mais forte para ajudar outros!

Postar um comentário